[Valor] Mesmo com guerra, petróleo sustenta superávit da balança

Share on facebook
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Por Marta Watanabe/Valor em 27/04/2022

Setor tem saldo de 3,7 bilhões no primeiro trimestre

No primeiro trimestre do ano o Brasil registrou superávit comercial de US$ 3,7 bilhões em petróleo e derivados. O valor foi equivalente a 31% do saldo total da balança comercial do primeiro trimestre, ainda que, sob pressão resultante da guerra entre Rússia e Ucrânia, os preços e volumes de importação desse grupo de produtos tenham rodado de forma mais acelerada que os das exportações. O quadro, segundo especialistas, mostra que a commodity e derivados ainda devem exercer papel influente por mais alguns anos na balança do país, mesmo com a esperada transição de matrizes energéticas.

José Augusto de Castro, Presidente Executivo da AEB — Foto: Leo Pinheiro/Valor

[…]

Além da diferença de composição da pauta de importação e de exportação, o tipo de petróleo vendido e comprado pelo Brasil também é diferente, diz José Augusto de Castro, presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB). O petróleo ainda é, ao lado do minério de ferro e da soja, um dos três itens mais importantes da pauta de exportação brasileira, lembra. “Mas, apesar de termos aumentado a produção de petróleo e também as exportações nos últimos anos, a capacidade dos brasileiros de negociar preços na hora de embarcar é limitada.”

[…]

Leia a matéria completa no Valor

VEJA TAMBÉM: